Um sentido

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Ontem, contaram-me
que a corrente do rio
só tem um sentido:
se sobe, não desce
se desce, não sobe.
Por onde passa
só tem um desvio:
o acaso inevitável do obstáculo!
Ontem, contaram-me
que na beira do mar
um homem sentado
espera por mim.
Não sabe, dizem
se a barca me leva, ou ela me traz
Mas tem como certo
que a corrente do rio
só tem um sentido:
ali é o seu fim!

Esta entrada foi publicada em Poesias. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *